Barra do Bugres - MT, 13 de dezembro de 2017
 
 
 
Projeto de Instituto e Escola Estadual de Barra do Bugres recebe prêmio Itaú-Unicef na etapa regional

Publicado em 1 de novembro de 2017 as 8:31

Iniciativa beneficia mais de 80 crianças e adolescentes com oficinas de música, dança e artesanato

projetoO projeto “Recriarte – Revitalizar, criar e transformar com arte”, realizado pelo Instituto Afro Brasileiro Mato-grossense (IAFRO-BBU) e pela Escola Estadual José Ourives, em Barra do Bugres (a 168 km de Cuiabá), foi premiado na categoria Pequeno Porte, na etapa regional, do Prêmio Itaú-Unicef.

O projeto é desenvolvido com estudantes da unidade escolar desde 2002, quando a Organização da Sociedade Civil (OSC) precisou de um espaço para realizar suas atividades artísticas. Do contato com a EE José Ourives, no mesmo bairro, surgiu a ideia de desenvolver um projeto com os estudantes. Hoje, 84 crianças e adolescentes participam de oficinas de música, dança e artesanato.

O diretor da escola, Nildo Ferreira, à frente da gestão desde 2016, conta que as oficinas de dança trabalham o cururu, o siriri, o rasqueado, o forró e as danças afros. Na oficina de instrumentos, os participantes aprendem a tocar a famosa viola de cocho, o ganzá e o mocho, todos instrumentos com fortes raízes regionais; e também violão, flauta doce e teclados.

“Além disso, há oficinas de construção de instrumentos e capoeira. Os alunos participam das atividades no contraturno escolar e outras crianças da comunidade também são beneficiadas. As oficinas são ofertadas às segundas, quartas e sextas-feiras, de manhã e à tarde. Às terças e quintas, a partir das 18 horas, acontecem os ensaios de danças”, explica.

As crianças e adolescentes se apresentam em várias cidades do Mato Grosso e até de outros estados, como o Festival de Folclore de Olímpia (SP). A OSC também recebe grupos artísticos de vários locais e até do exterior.

De acordo com Nildo, a notícia da premiação foi uma grande surpresa e deixou todos muito emocionados. “Somos uma escola pequena, com cerca de 160 estudantes. É uma honra representar o nosso estado na fase nacional do Prêmio. Não esperávamos esse voo tão alto”, comemora o diretor, ressaltando que o valor recebido será investido na melhoria da estrutura, como sala de leitura e artes, compra de uniformes para atividades esportivas e visitas culturais à museus e centro culturais, entre outros.

Regional

 A 12ª edição da iniciativa, que tem como mote “Educação Integral: Parcerias em Construção”, premiou ainda, na categoria Micro porte, o projeto “Artes na Escola”, ação realizada pela Associação Social Civil Abaiuc – ASCA e pela Escola Municipal de Educação Básica Senhora Dirce Leite de Campos, de Várzea Grande.

Nesta fase, são reconhecidas 32 parcerias, selecionadas entre as 96 finalistas divulgadas na etapa anterior. Em cada regional são premiadas quatro parcerias, de acordo com o porte orçamentário das organizações (micro, pequeno, médio e grande).

Por esse método, as organizações concorrem dentro de suas regionais com outras do mesmo perfil orçamentário. Como finalistas da etapa anterior, OSC e escola receberam R$ 10 mil cada uma. Agora, como regionais premiadas recebem mais R$ 20 mil cada.

“O Prêmio dá luz a boas práticas que são mobilizadoras e incentivam outras organizações a também desenvolverem ações socioeducativas com crianças e adolescentes. As parcerias entre OSCs e escolas públicas são muito importantes para a efetivação da educação integral. Por meio delas as crianças têm mais tempo de aprendizagem, circulam por espaços diferentes, acessam conteúdos e informações novas”, explica a coordenadora de Fomento da Fundação Itaú Social, Camila Feldberg.

O Prêmio

 A iniciativa é da Fundação Itaú Social e do Fundo das Nações Unidas para a Infância e está sob coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec).

O objetivo é reconhecer e estimular as parcerias entre OSCs e escolas públicas no desenvolvimento de ações socioeducativas que ampliem tempos, espaços e conteúdo de aprendizagem para crianças e adolescentes na faixa etária dos 6 aos 18 anos.

Ao se inscrever, a OSC indica a escola com a qual trabalha e as ações socioeducativas que desenvolvem conjuntamente. As avaliações consideram o mérito das ações desenvolvidas e os aspectos de gestão para a sua sustentabilidade.

Os projetos inscritos passaram por análise preliminar e foram divididos em oito regionais: Belém (que inclui os estados da região Norte), Belo Horizonte (estado de Minas Gerais), Curitiba (estados do Sul), Goiânia (estados do Centro-Oeste e Distrito Federal), Recife (estados do Nordeste), Rio de Janeiro (Rio de Janeiro e Espírito Santo), Ribeirão Preto (interior do estado de São Paulo) e São Paulo (região metropolitana e litoral de São Paulo).

Nesta edição, foram contabilizadas 1.651 inscrições de todos os estados do país.

Fonte: Plug News

  Oferecimento
  Redes Sociais
  Oferecimento
ARARA
  Opine
Nenhuma enquete cadastrada.
  Vídeos
     
 
 
NOTÍCIAS

POLÍCIA
DESTAQUES
POLÍTICA
ESPORTES
VARIEDADES
OPINIÃO
VÍDEOS
EXPEDIENTE

ANUNCIE
CONTATO
FRANQUIA
QUEM SOMOS
NA MIRA DA LEI

TODOS OS DIREITOS
RESERVADOS
2009 - 2014